Artigo

Os jovens portugueses e espanhóis utilizam os telemóveis de forma diferente?

Gonzalo Fernández-Duval e Javier García-Manglano, Instituto Cultura y Sociedad, Universidad de Navarra; Charo Sádaba, Facultad de Comunicación e Instituto Cultura y Sociedad, Universidad de Navarra; Tiago Lapa e Gustavo Cardoso, Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, Instituto Universitário de Lisboa;
Investigação por encomenda

A denominada geração Z, nascida por volta do ano 2000, cresceu num contexto hipertecnológico, em que a utilização do telemóvel se converteu em algo quotidiano. Embora muitos estudos tenham investigado o impacto dos ecrãs no bem-estar e nas relações dos jovens, ainda são poucos os que exploraram diferenças entre países em relação à utilização do telemóvel. Este estudo explora seis perfis de utilização do telemóvel, e as suas consequências para a satisfação e bem-estar dos utilizadores, em jovens dos 20 aos 24 anos em Espanha e Portugal. Embora se encontrem diferenças entre países – por exemplo, os jovens portugueses estão ligeiramente mais satisfeitos com as suas relações pessoais, e os espanhóis, com o trabalho e o lazer –, os fatores que estão mais fortemente associados ao bem-estar e ao mal-estar dos jovens tem a ver com as suas motivações para utilizarem o telemóvel, mais do que com o país de procedência.
Pontos-chave
  • 1
       Portugal e Espanha têm perfis de utilizador semelhantes: moderados, hiperconectados, organizados, socializadores, impetuosos e escapistas.
  • 2
       O maior grupo é o dos moderados: quase metade dos jovens (43% em Portugal e 42% em Espanha) correspondem a este perfil.
  • 3
       Os escapistas e os hiperconectados são mais propensos a uma utilização problemática do telemóvel, enquanto os organizados e os moderados apresentam um risco menor de utilização problemática.
  • 4
       A satisfação relacional é um pouco maior em Portugal do que em Espanha, independentemente do perfil de utilização do telemóvel. O perfil socializador é, em ambos os países, o que inclui jovens mais satisfeitos com os familiares e os amigos.
  • 5
       Os jovens espanhóis estão ligeiramente mais satisfeitos do que os portugueses com o seu trabalho ou estudo e o seu tempo livre; a satisfação com o lazer é, para todos os perfis e em ambos os países, menor do que a satisfação com o trabalho.

Classificação

Etiquetas

Temáticas

Conteúdos relacionados

Artigo

A solidão e as redes sociais: por que nos sentimos tão sós nos locais do mundo mais apinhados de gente?

A utilização das redes sociais torna-se frequentemente compulsiva. Quanto mais frequente e compulsiva se torna a utilização das mesmas, maior a probabilidade de serem relatados sentimentos de solidão. Porque tal acontece?

Artigo

Olhar para além dos telemóveis para compreender o bem-estar dos jovens adultos portugueses

Os resultados deste estudo mostram que, por um lado, a utilização problemática das tecnologias móveis está associada a níveis mais baixos de bem-estar entre os jovens adultos. Por outro lado, os jovens adultos portugueses acreditam que as tecnologias móveis foram essenciais para o seu bem-estar durante os confinamentos e perante as regras de distanciamento social desencadeadas pela pandemia.

Concurso

Concurso para apoiar projetos de investigação sobre o impacto social das alterações climáticas (FP23-2B)

O Observatório Social da Fundação "la Caixa" anuncia um concurso para apoiar projetos de investigação em ciências sociais nos quais se utilizem dados de inquéritos quantitativos sobre o impacto social da Mudança Climática, em Portugal.

Artigo

A Saúde e o bem-estar dos portugueses: impactos da covid-19

O presente estudo forneceu dados sobre o impacto da covid-19 na saúde e bem-estar dos portugueses. Os resultados revelam que os inquiridos relataram que a sua saúde estava pior do que antes da pandemia e que o seu acesso aos cuidados de saúde foi bastante afetado, tendo tido cirurgias ou consultas médicas canceladas ou adiadas.

Também pode ser do seu interesse

Portugal, Balanço Social 2021 - Um retrato do país e da pandemia

Artigo

Portugal, Balanço Social 2021 - Um retrato do país e da pandemia


Inclusão Social

“Portugal, Balanço Social” é um relatório anual que analisa a pobreza e exclusão social em Portugal.

Como é que as medidas de prevenção de covid-19 afetaram os profissionais das estruturas residenciais para pessoas idosas?

Artigo

Como é que as medidas de prevenção de covid-19 afetaram os profissionais das estruturas residenciais para pessoas idosas?


Inclusão Social

O impacto da pandemia de covid-19 nas estruturas residenciais para pessoas idosas (ERPI) foi investigado, mas sabe-se menos acerca do seu impacto nos profissionais de saúde.

A pandemia e o mercado de trabalho: o que sabemos um ano depois

Artigo

A pandemia e o mercado de trabalho: o que sabemos um ano depois


Inclusão Social

Após mais de um ano de pandemia, o emprego e o número de horas trabalhadas continuam abaixo dos níveis pré-pandemia. O presente estudo utiliza dados secundários do Inquérito às Forças de Trabalho, conduzido pelo INE, e dados de registos nos serviços públicos de emprego (Instituto do Emprego e Formação Profissional).