Artigo

Evolução da Ciência e Tecnologia em Portugal e Espanha

Luis Sanz Menéndez, Instituto de Políticas e Bens Públicos do CSIC, Madrid, Espanha; Tiago Santos Pereira, Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, Portugal;

A investigação e a inovação em Portugal e Espanha desenvolveram-se em percursos paralelos, embora com algumas características que os diferenciam. Após terem emergido de ditaduras, os dois países aderiram ao mesmo tempo à Comunidade Económica Europeia. Depois de desenvolverem uma trajetória de convergência económica e de investigação com o resto da Europa, ambos os países enfrentaram retrocessos devido à crise financeira de 2008. Apesar de terem melhorado ao longo das últimas décadas, os investimentos em I&D continuam a ser muito inferiores aos dos países líderes e aos objetivos da União Europeia, de 3% do produto interno bruto em investimento total em I&D e de 2% do produto interno bruto em investimento das empresas em I&D. A composição tecnológica da estrutura económica de ambos os países é uma limitação a um maior investimento, tal como o limitado nível de emprego de investigadores no sector privado. Além dos investimentos do sector privado, ambos os países devem conceder maior atenção ao impacto científico, tecnológico e social da investigação e inovação.
Pontos-chave
  • 1
       Portugal e Espanha são países vizinhos reunidos num processo de convergência económica e científica através da adesão à Comunidade Económica Europeia.
  • 2
       Após um período de crescimento sustentado na intensidade de I&D em Portugal e Espanha, o investimento em I&D estagnou no seguimento da Grande Recessão de 2008 e só recentemente foi retomado.
  • 3
       Em 2019, Portugal e Espanha gastaram, respetivamente, 1,40% e 1,25% do produto interno bruto em I&D, o que ainda é bastante inferior ao objetivo de 3% da União Europeia.
  • 4
       A I&D do sector empresarial também está bastante longe do objetivo de 2% do PIB, situando-se em 0,73% em Portugal e 0,70% em Espanha.
  • 5
       O emprego em investigação, o impacto científico e tecnológico, e o impacto social melhoraram nos dois países.

Classificação

Etiquetas

Temáticas

Conteúdos relacionados

Artigo

Conhecimento para uma saúde em segurança em Portugal e Espanha

Este artigo analisa a forma como estar motivado pela prevenção de doenças (“segurança”) ou pela promoção do prazer (“prazer”) molda a forma como as pessoas compreendem a saúde sexual e procuram alcançar os seus objetivos sexuais.

Apresentação pública do Dossier “Investigação e inovação em Portugal e Espanha"

Quais são os fatores decisivos nos sistemas de investigação e inovação de um país? E as ligações entre a ciência e as empresas? Apresentamos o novo Dossier do Observatório Social da Fundação "la Caixa".

Infodata

Cientistas e engenheiros segundo o sexo

Portugal, juntamente com a Dinamarca, é uma exceção na UE-27 e tem uma percentagem de mulheres cientistas e engenheiras ligeiramente acima da média europeia.

Infodata

Doutorados segundo diferentes ramos do conhecimento e sexo

Enquanto a participação de mulheres doutoradas em Portugal está acima da média da UE-27 em todos os ramos do conhecimento considerados, em Espanha, a participação de mulheres doutoradas está abaixo da média europeia nos ramos das artes, humanidades e ciências sociais.

Infodata

Empresas inovadoras e cooperação empresarial em atividades de I&D

Em Portugal e Espanha, a proporção de empresas inovadoras, bem como o grau de colaboração com outras empresas e organizações, é inferior à média da UE-27.

Também pode ser do seu interesse

Ligações Ciência-empresas em Portugal e Espanha: um potencial de inovação inexplorado?

Artigo

Ligações Ciência-empresas em Portugal e Espanha: um potencial de inovação inexplorado?


Ciência

Em Portugal e Espanha, apenas 6% dos doutorados trabalham no sector empresarial. Há muito espaço para melhorar a relação entre a ciência e os negócios.

Olhar para além dos telemóveis para compreender o bem-estar dos jovens adultos portugueses

Artigo

Olhar para além dos telemóveis para compreender o bem-estar dos jovens adultos portugueses


Ciência

No atual contexto da pandemia de COVID-19, tecnologias como os telemóveis são uma espada de dois gumes. Os resultados deste estudo mostram que, por um lado, a utilização problemática das tecnologias móveis está associada a níveis mais baixos de bem-estar entre os jovens adultos. Por outro lado, os jovens adultos portugueses acreditam que as tecnologias móveis foram essenciais para o seu bem-estar durante os confinamentos e perante as regras de distanciamento social desencadeadas pela pandemia.

Desigualdades na investigação sobre as desigualdades da Covid-19: quem tinha capacidade de resposta?

Artigo

Desigualdades na investigação sobre as desigualdades da Covid-19: quem tinha capacidade de resposta?


Ciência

No projeto em que este artigo se baseia, foram analisados os artigos científicos publicados entre janeiro de 2020 e abril de 2021 sobre as desigualdades associadas à Covid-19.