Estudo experimental sobre o enviesamento atencional nos cuidados médicos durante a pandemia de Covid-19

Filipa Madeira, Alexandre Vieira, Cicero R. Pereira e Emerson Do Bú, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Em diversos países, a incidência, prevalência e taxa de mortalidade do vírus da Covid-19 afetaram desproporcionalmente pessoas não brancas, mas até ao momento não se dispõem de dados suficientes que permitam explicar as causas desta disparidade. Será que existem disparidades entre brancos e negros na admissão em unidades de cuidados intensivos? Estarão os profissionais de saúde, de forma não consciente, mais propensos a prestar maior atenção a pacientes brancos, num cenário de rutura de recursos essenciais à preservação da vida de pacientes? O presente estudo procurou explorar se, num cenário de recursos médicos limitados, a reação de estudantes de medicina brancos portugueses a pacientes é afetada pela cor de pele do paciente. Utilizando um paradigma experimental, os investigadores analisaram se a exposição a objetos associados a cuidados intensivos (vs. objetos neutros) aumentava a atenção dos estudantes de medicina brancos, e se essa atenção a estímulos gerados pelos cuidados intensivos era ainda maior quando precedida por faces brancas (vs. faces negras). Os resultados mostram que a atenção dos estudantes de medicina foi significativamente maior a estímulos de cuidados intensivos do que a estímulos neutros, mas que não houve diferenças estatisticamente significativas na sua atenção a estímulos de cuidados intensivos após exposição a uma face branca ou uma face negra. O paradigma utilizado permitiu captar a atenção seletiva num contexto totalmente novo – gerado pela pandemia de Covid-19 – sugerindo que pode vir a ser utilizado em estudos futuros na investigação médica, enquanto instrumento para compreender os processos de atenção.
Pontos-chave
  • 1
       Este estudo visou examinar se estudantes de medicina brancos prestam mais atenção a objetos associados a cuidados intensivos (por exemplo, um ventilador de respiração mecânica) do que a objetos não associados a cuidados intensivos (por exemplo, um liquidificador), e se a sua atenção a estes objetos é maior quando expostos primeiramente a uma face branca vs. face negra.
  • 2
       Uma tarefa de dot-probe é um paradigma experimental desenvolvido para avaliar a atenção seletiva. Esta tarefa foi utilizada neste estudo para medir a atenção visual dos participantes a cuidados intensivos após serem expostos a uma face branca ou uma face negra.
  • 3
       Os investigadores mediram o tempo que se passou entre quando um ponto apareceu no ecrã e o participante carregou na tecla do teclado de computador correspondente à localização do ponto. Quanto mais rápida é a reação, mais o estímulo capta a atenção do participante.
  • 4
       A reação automática dos participantes a estímulos de cuidados intensivos foi significativamente mais rápida do que a estímulos neutros. A resposta dos participantes a estímulos de cuidados intensivos foi igualmente rápida após a exposição a uma face branca ou uma face negra.
  • 5
       O paradigma utilizado teve sucesso na captação do enviesamento atencional num contexto totalmente novo - gerado pela pandemia de Covid-19 - sugerindo que pode vir a ser utilizado em estudos futuros em investigação médica, enquanto instrumento para compreender processos atencionais.

Durante a tarefa de dot-probe, os participantes visualizaram duas imagens no ecrã do computador, um ao lado do outro. Uma das imagens representava um objeto associado a cuidados intensivos e a outra era neutra. Após as imagens desaparecerem, um ponto aparece no ecrã, situado no mesmo sítio de uma das duas imagens anteriores. Os participantes foram instruídos a indicar a localização do ponto o mais rapidamente possível, carregando na tecla correspondente do teclado. A rapidez com que reage à localização do ponto indicou a atenção do participante à imagem: quanto mais rápida a resposta, mais a imagem captou a atenção do participante. Na Figura 1 observa- se que o tempo de reação foi significativamente mais curto (ou seja, mais rápido) nas imagens representativas de cuidados intensivos do que nas neutras.

Classificação

Etiquetas

Temáticas

Conteúdos relacionados

Artigo

Os imigrantes são mais ambiciosos do que os seus compatriotas que não emigram?

A emigração envolve sempre uma dose de ambição? Analisámos se existe uma maior orientação para o sucesso, para o risco e para o dinheiro nos imigrantes em comparação com quem não emigrou

Artigo

A evolução da economia e a rejeição da imigração na Europa

Por detrás da rejeição do outro e da xenofobia encontram-se fatores económicos específicos, tais como a evolução macroeconómica do país, a vulnerabilidade económica individual e a exposição dos trabalhadores à concorrência no trabalho.

Artigo

Participar ou ganhar? Mulheres, homens e competitividade

As mulheres não são tão boas para competir? Este artigo mostra a existência de fatores culturais que podem explicar parte da discriminação que as mulheres sofrem no mercado de trabalho.

Artigo

O desemprego prejudica a saúde mental?

Stresse, depressão, insónia, tensão, sensação de inutilidade... Este artigo analisa como a saúde mental dos trabalhadores foi afetada pela crise económica e o desemprego de longa duração.

Artigo

As mães são penalizadas no que diz respeito às promoções no emprego?

O facto de ser mãe é uma desvantagem quando se trata de conseguir uma promoção no emprego? Este estudo mostra que não é, sempre que não se pretenda a flexibilidade de horários, a redução da jornada de trabalho ou a realização das funções através do teletrabalho.

Também pode ser do seu interesse

Artigo

Perceção dos professores, profissionais de saúde e idosos portugueses relativamente à vacinação contra a Covid-19

Perceção dos professores, profissionais de saúde e idosos portugueses relativamente à vacinação contra a Covid-19

Inclusão Social

O objetivo deste estudo é identificar e avaliar as principais perceções, atitudes e conhecimentos em relação à vacinação contra a Covid-19 de três grupos de risco: professores, profissionais de saúde e idosos.

Artigo

Pandemia de Covid-19 e educação em creche em Portugal: medidas de prevenção e controlo, práticas pedagógicas e bem-estar

Pandemia de Covid-19 e educação em creche em Portugal: medidas de prevenção e controlo, práticas pedagógicas e bem-estar

Inclusão Social

Esta investigação aborda a implementação de medidas de prevenção e controlo da Covid-19, práticas pedagógicas, bem-estar de crianças e profissionais e literacia em saúde digital nos serviços de educação precoce para crianças dos 0-3 anos em Portugal.

Artigo

Ensino e aprendizagem à distância em Portugal durante a pandemia de Covid-19: diferenças entre escolas públicas e escolas privadas

Ensino e aprendizagem à distância em Portugal durante a pandemia de Covid-19: diferenças entre escolas públicas e escolas privadas

Inclusão Social

Em Portugal, a pandemia de Covid-19 levou ao encerramento temporário das escolas e a uma implementação generalizada do ensino à distância. O presente estudo utiliza dados recolhidos através de um inquérito feito a professores entre os meses de março de 2020 e janeiro de 2021, em três rondas de questionários.

Concurso destinado a apoiar projetos de investigação sobre tecnologia e sociedade (FP21-1B)

-

O Observatório Social da Fundação "la Caixa" anunciou um concurso para apoiar projectos de investigação sobre tecnologia e sociedade em Portugal, utilizando dados quantitativos de inquéritos em ciências sociais.


Este concurso financiará até 5 projectos de investigação, com um máximo de 25.000 euros cada (sem IVA). 

 

PROCURAMOS

 

Projetos de investigação de base quantitativa sobre temas de especial relevância no atual contexto socioeconómico.


Serão especialmente bem-vindas candidaturas que abordem questões sobre tecnologia e sociedade, sob as seguintes perspetivas:
 

  • Digitalização do trabalho
  • Educação
  • Tecnologia, interações e relações sociais
  • Saúde e bem-estar
  • Meios de comunicação social
  • Questões ambientais
  • Acesso à tecnologia, informação e conhecimento
  • Divisões sociais e digitais
  • Ética e direitos humanos

 

OFERECEMOS

 

O financiamento máximo para cada projecto é de 25.000 euros (sem IVA) para cobrir: 
•    3.000 euros para o grupo de investigação (incluindo as despesas gerais da universidade ou do centro de investigação, e sem IVA). 
•    Os custos do inquérito: A Fundação "la Caixa" encomendará o inquérito a uma empresa da sua escolha (mediante acordo com o Chefe de Projecto), assumindo todos os custos envolvidos (ver termos e condições para mais detalhes). 

 

PEDIMOS

 

  • Um relatório de divulgação original, inédito, explicando os resultados e conclusões da investigação.
  • O último período de entrega do relatório é de 8 meses, a partir da notificação de que a proposta foi selecionada. 
  • A universidade ou centro de investigação que realiza o projeto deve assinar um acordo com a Fundação "la Caixa".

 

QUEM PODE CANDIDATAR-SE?

 

O concurso pretende apoiar candidaturas lideradas por um investigador de qualquer nacionalidade que exerça a sua atividade em universidades, centros de investigação ou organizações privadas sem fins lucrativos dedicadas à investigação legalmente constituídas em Portugal.

 

CALENDÁRIO

 

  • Prazo para apresentação:  As candidaturas ao presente concurso podem ser apresentadas até ao dia 29 de setembro de 2021 às 13h00 (UTC – Tempo Universal Coordenado).
  • As candidaturas devem ser apresentadas através da plataforma de apresentação de candidaturas on-line. As candidaturas recebidas através de outros canais não serão aceites.
  • A notificação da candidatura selecionada será feita através do e-mail de contacto do investigador principal fornecido durante o processo de candidatura. A informação sobre a resolução do concurso será publicada no website do Observatório Social da "la Caixa" aproximadamente 6 semanas após o fim do prazo de apresentação do concurso.

 

CONTACTO

 

Quaisquer questões relativas ao presente anúncio de concurso podem ser enviadas para o endereço de correio eletrónico do Observatório Social da Fundação ”la Caixa”:  oobservatoriosocial@fundacaolacaixa.org.

 

DOCUMENTAÇÃO

Atividad

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

0 Pastas
1 Documento

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

0 Pastas
4 Documentos

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.

0 Pastas
7 Documentos

No preview available

Hmm... looks like this item doesn't have a preview we can show you.