O sistema de habitação e o Estado do Bem-estar Social. O caso espanhol no quadro europeu.

Jordi Bosch, Universidade Pompeu Fabra
Carme Trilla, Observatório Metropolitano da Habitação de Barcelona
Adaptação: Xavier Aguilar

Desde 1952 até à data, mais de 6,8 milhões de habitações foram construídas em Espanha sob alguma forma do regime de proteção social. Isto representa 26% do parque de habitações total (calculado em 25,5 milhões de habitações). No entanto, este parque de habitações passou gradualmente para o setor privado e o setor público não tem conseguido recursos de habitação social suficientes para satisfazer as necessidades das gerações futuras. A procura potencial de habitação social está atualmente estimada em 1,5 milhão de habitações e, de acordo com as projeções demográficas, poderá aumentar para 2,6 milhões até 2030.
Pontos-chave
  • 1
       Em Espanha, 38,4% das famílias com os rendimentos mais baixos (primeiro quintil de rendimento) encontram-se numa situação de excesso de esforço (famílias em que o custo do empréstimo hipotecário ou da renda representa mais de 40% do rendimento total). Entre as famílias do segundo quintil, esta taxa já cai para 11%, enquanto para a população total a média é de 19,8%.
  • 2
       Focando mais especificamente no segmento do mercado de arrendamento, a taxa de esforço da população em geral é de 42,1%, a mais elevada da Europa.
  • 3
       Em Espanha existem cerca de 276.000 habitações sob o regime de arrendamento social, o que equivale a 1,5% do parque de habitações total. Historicamente, a ação pública tem priorizado o acesso à propriedade através da habitação social de compra e venda.
  • 4
       Em Espanha, o nível de investimento em políticas de habitação situa-se bastante abaixo dos níveis europeus: recebe apenas 0,9% do orçamento total destinado a prestações sociais, o que representa 0,23% do PIB.
A habitação como parte da despesa pública
A habitação como parte da despesa pública

A despesa da Segurança Social representa 39,9% da despesa pública total. Dentro desta secção do orçamento, há pouca margem para a despesa em habitação social, a qual representa apenas 0,1% da despesa pública total.

A baixa despesa social em habitação causa desequilíbrios que sobrecarregam outros benefícios do Estado do Bem-estar Social, o que, por sua vez, afeta os cofres do Estado. A falta de habitação digna e adequada em termos de condições físicas e económicas tem um efeito negativo na saúde, no desenvolvimento educacional das crianças e nas necessidades de assistência e serviços sociais das pessoas mais vulneráveis do agregado familiar.

Classificação

Autores

Jordi Bosch , Universidade Pompeu Fabra
Carme Trilla , Observatório Metropolitano da Habitação de Barcelona
Adaptação: Xavier Aguilar

Etiquetas

Temáticas

Também pode ser do seu interesse

Artigo

Estudo experimental sobre o enviesamento atencional nos cuidados médicos durante a pandemia de Covid-19

Estudo experimental sobre o enviesamento atencional nos cuidados médicos durante a pandemia de Covid-19

Inclusão Social

Em diversos países, a incidência, prevalência e taxas de mortalidade do vírus da Covid-19 afetaram desproporcionalmente pessoas não brancas, mas até ao momento não se dispõem de dados publicados que permitam explicar este fenómeno. Será que as admissão em unidades de cuidados intensivos (UCI) são proporcionais entre os brancos e os negros?

Artigo

Perceção dos professores, profissionais de saúde e idosos portugueses relativamente à vacinação contra a Covid-19

Perceção dos professores, profissionais de saúde e idosos portugueses relativamente à vacinação contra a Covid-19

Inclusão Social

O objetivo deste estudo é identificar e avaliar as principais perceções, atitudes e conhecimentos em relação à vacinação contra a Covid-19 de três grupos de risco: professores, profissionais de saúde e idosos.

Artigo

Pandemia de Covid-19 e educação em creche em Portugal: medidas de prevenção e controlo, práticas pedagógicas e bem-estar

Pandemia de Covid-19 e educação em creche em Portugal: medidas de prevenção e controlo, práticas pedagógicas e bem-estar

Inclusão Social

Esta investigação aborda a implementação de medidas de prevenção e controlo da Covid-19, práticas pedagógicas, bem-estar de crianças e profissionais e literacia em saúde digital nos serviços de educação precoce para crianças dos 0-3 anos em Portugal.