A evolução da economia e a rejeição da imigração na Europa

Javier G. Polavieja, Universidade Carlos III de Madrid

A rejeição da imigração é explicada por elementos económicos objetivos como a crise económica, a vulnerabilidade económica do agregado familiar e a exposição dos trabalhadores à concorrência no trabalho.
Pontos-chave
  • 1
       A rejeição da imigração tem bases económicas objetivas.
  • 2
       Os trabalhadores empregados nas profissões mais expostas às pressões competitivas do mercado tendem a manifestar uma maior rejeição da imigração, independentemente do seu nível educacional.
  • 3
       Um aumento acelerado da imigração seguido de uma grave crise económica é o cenário propício para o crescimento da rejeição da imigração.
  • 4
       As pessoas com maiores dificuldades económicas do agregado familiar são aquelas que manifestam a maior rejeição da imigração, para além de outros fatores tais como ideologia e atitudes e valores políticos.
Relação entre o agravamento da situação económica e o aumento da rejeição da imigração no período de 2004 a 2010
Relação entre o agravamento da situação económica e o aumento da rejeição da imigração no período de 2004 a 2010
A ascensão dos discursos xenófobos

A rejeição da imigração é a base dos discursos nacional-populistas em ascensão na Europa e nos Estados Unidos. Por detrás da rejeição do outro e da xenofobia encontram-se fatores económicos objetivos, tais como o desenvolvimento macroeconómico do país, a vulnerabilidade económica individual e a exposição à concorrência no trabalho. Ideologia, identidades e valores individuais desempenham um papel fundamental na formação das atitudes expressas nesses discursos em relação aos imigrantes, mas seria um erro pensar que a educação em valores por si só seja capaz de reverter os atuais níveis de rejeição.

Classificação

Autor

Javier G. Polavieja , Universidade Carlos III de Madrid

Etiquetas

Temáticas

Conteúdos relacionados

Artigo

Os imigrantes são mais ambiciosos do que os seus compatriotas que não emigram?

A emigração envolve sempre uma dose de ambição? Analisámos se existe uma maior orientação para o sucesso, para o risco e para o dinheiro nos imigrantes em comparação com quem não emigrou

Também pode ser do seu interesse

Artigo

Portugal, Balanço Social 2021 - Um retrato do país e da pandemia

Portugal, Balanço Social 2021 - Um retrato do país e da pandemia

Inclusão Social

“Portugal, Balanço Social” é um relatório anual que analisa a pobreza e exclusão social em Portugal.

Artigo

Como é que as medidas de prevenção de covid-19 afetaram os profissionais das estruturas residenciais para pessoas idosas?

Como é que as medidas de prevenção de covid-19 afetaram os profissionais das estruturas residenciais para pessoas idosas?

Inclusão Social

O impacto da pandemia de covid-19 nas estruturas residenciais para pessoas idosas (ERPI) foi investigado, mas sabe-se menos acerca do seu impacto nos profissionais de saúde.

Artigo

A pandemia e o mercado de trabalho: o que sabemos um ano depois

A pandemia e o mercado de trabalho: o que sabemos um ano depois

Inclusão Social

Após mais de um ano de pandemia, o emprego e o número de horas trabalhadas continuam abaixo dos níveis pré-pandemia. O presente estudo utiliza dados secundários do Inquérito às Forças de Trabalho, conduzido pelo INE, e dados de registos nos serviços públicos de emprego (Instituto do Emprego e Formação Profissional).